"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

17 janeiro 2010

but the fool on the hill...


...sees the sun going down,
and the eyes in his head
see the world spinning around!

Estava ouvindo agorinha The fool on the hill, The Beatles, e lembrei do Le petit prince. Por quê? Por que o tolo na montanha é imensamente feliz sozinho, lá no alto, sem dar respostas a ninguém, sem mostrar seus sentimentos, sem trocar ideias com ninguém... Simplesmente ele vê o sol se pôr e o mundo dar voltas. Ora se a música não resgata aquela metáfora criada por Antoine de Saint-Exupéry dos mundos visitados pelo Pequeno Príncipe em sua trajetória rumo à Terra?!

Em cada mundo há um homem totalmente voltado para a sua própria vida e seus próprios interesses. Vivem sozinhos, "perfeitamente parados", apesar de desempenharem suas atividades com esmero. E não somos nós?? Desde quando damos valor ao que não é feito por nós? Como sermos humanos numa época em que a individualidade impede as pessoas de relacionarem-se? Em que operar máquinas é mais importante do que experiências que exigem reconhecer o outro, pleno de defeitos e imperfeições...

Mas o tolo na montanha ainda percebe o que nós deixaremos de perceber com o tempo: a beleza do sol se pondo e as voltas que o mundo dá.

2 comentários:

Lih Estevam disse...

Algumas pessoas nunca perceberam isso, né?

she disse...

Não sei, Lih, se outras pessoas perceberam isso. Pra ser sincera, não procurei alguém que tivesse pensado igual. É um pensamento tão rasteiro, que não faz diferença alguém já haver percebido ou não... Um blog, convenhamos, não é lugar de ineditismos.
Mas mto obrigada pelo comentário.