"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

25 outubro 2010

logical song (Breakfast in America, 1979)



the logical song, da banda inglesa Supertramp, é um clássico por motivos óbvios: sinaliza a fragilidade das relações humanas, enfatiza a importância dada às aparências e, acima de tudo, mostra o homem incapaz de compreender-se num mundo em que as pessoas esperam muito dos seus companheiros, menos aquilo o que eles realmente são.
além da música, que é perfeita! cheia de altos e baixos emocionantes e um refrão excepcional tanto pela reflexão imposta a quem ouve (There are times when all the world's asleep the questions run too deep for such a simple man), quanto pela guitarra melodiosa que a emoldura. isso sem falar no solo de sax, perfeito, uma das marcas registradas da banda.

The Logical Song

When I was young
It seemed that life was so wonderful
A miracle, oh it was beautiful, magical
And all the birds in the trees
Well they'd be singing so happily
Oh joyfully, oh playfully watching me
But then they sent me away
To teach me how to be sensible
Logical, oh responsible, practical
And they showed me a world
Where I could be so dependable
Oh clinical, oh intellectual, cynical

There are times when all the world's asleep
The questions run too deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am

Now watch what you say
Or they'll be calling you a radical
A liberal, oh fanatical, criminal
Oh won't you sign up your name
We'd like to feel you're
Acceptable, respectable, oh presentable, a vegetable

At night when all the world's asleep
The questions run soo deep
For such a simple man
Won't you please, please tell me what we've learned
I know it sounds absurd
But please tell me who I am, who I am, who I am, who I am

A Canção Lógica

Quando eu era jovem
Parecia que a vida era tão maravilhosa
Um milagre, oh ela era tão bonita, mágica
E todos os pássaros nas árvores
Estavam cantando tão felizes
Oh alegres, brincalhões, me observando
Mas aí eles me mandaram embora
Para me ensinar a ser sensato
Lógico, oh responsável, prático
E me mostraram um mundo
Onde eu poderia ser muito confiável,
impessoal, intelectual, cético.

Algumas vezes, quando todo o mundo dorme
As questões seguem profundas demais
Para um homem tão simples
Por favor, me diga o que aprendemos
Eu sei que soa absurdo
Mas por favor me diga quem eu sou

Agora cuidado com o que você diz
Ou eles vão te chamar de radical
Um liberal, oh fanático, criminoso
Você não vai assinar seu nome?
Gostaríamos de sentir que você é
Aceitável, respeitável, apresentável, um vegetal!

A noite, quando todo o mundo dorme,
As questões seguem tão profundas
Para um homem tão simples
Por favor, me diga o que aprendemos
Eu sei que soa absurdo
Mas por favor me diga quem eu sou

link p/ o vídeo no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=RcX1qA1Etc8&NR=1

Um comentário:

Leca disse...

Supertramp...
essa banda...
eu adoro...
e fazia tempo que não ouvia falar dela...
Beijos
Leca