"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

29 outubro 2010

razão. ou não...

ela olhava insistentemente a página em branco do novo e.mail, mas não conseguia escrever nada. esboçava os dois primeiros períodos, com verbos no passado, e desculpas pelo tom de memória e tristeza. Fez por volta de dez esboços e, embora as palavras fossem outras, o sentido era o mesmo.
ela não conseguia eliminar de sua memória o beijo dado em meio a euforias e culpas. ela sabia que desejava aquele homem, mas perdera a aposta consigo mesma de resistir plenamente a qualquer investida, como forma de provar que era, de fato, mais razão do que emoção. perdera a disputa travada de si para si, sem lembrar que com isso não se joga, que com isso não se brinca.
antes do beijo, ela pensava que a química não surgiria ao toque dos lábios dele, que o cheiro, o clima e o perfume não favoreceriam a entrega e, por isso, ela estava segura de suas mais delicadas ações. mas paixão é traiçoeira e dá o bote pelas costas da vítima, que sucumbe em pouco tempo, rendendo-se, entregando-se e querendo viver, mesmo sentindo o veneno entopir suas veias.
ela já não sabia mais nada de si. então, decidiu começar definitivamente o e.mail pela centésima vez, para apagar o início mais uma vez. deixou a lamúria de lado e começou a despejar substantivos fortes, dispostos lado a lado, que enchiam a página em branco de um significado cor de desejo, vermelho: vontade, querer, sede...
a partir de então não havia mais o que planejar ou calcular. ela assumiu as tintas que queria dar à tela em branco e seguiu a escrever sem razão. sem querer ter razão.

2 comentários:

jefhcardoso disse...

Querida S. Rocha; gostei de seu texto, essa dualidade razão x emoção é experimentada por todo homem. Li recentemente: "Estou onde estou porque todos os meus planos deram errado." (Rubem Alves)

Quero aproveitar e lhe convidar para ler “Milton Hatoum” no meu http://jefhcardoso.blogspot.com
Será um prazer lhe receber.

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

Fernanda Castro disse...

Era esse o texto...eu fico impressionada, como esse texto descreve algo que vivi não faz muito tempo, até os minimos detalhes! Grande She, tão simples e complexa! hehehe Tua fã!