"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

05 novembro 2009

justificativa


Há algum tempo eu vinha pensando em mudar o título do blog pra alguma coisa que dissesse mais sobre o que escrevo, mas nada me ocorria assim de pronto e de modo completo, quer dizer, que completasse minhas vontades, meus "desejos tão profundos". Então, de repente, assistindo ao clip da música Longe, do Arnaldo, tive esse insight. Pois é assim que me sinto (e tudo não é sentimento?) ou pelo menos tenho me sentido de uns tempos pra cá. Uma espécie de solidão interior voluntária. A verdade é que venho cansando minha paciência ao tentar entender comportamentos, gestos e falas de pessoas que me cercavam e essa tentativa tem sido frustrada sempre. (e não é exagero). Então, por isso a solidão voluntária. Preciso me entender, se quiser entender alguém mais. A tarefa é quase impossível, mas ainda tento me enxergar profundamente. E como somente algumas amigas (Ana, Isa e Rosa) leem o que eu posto aqui, me senti à vontade para dizer mais sobre qualquer coisa mesmo.


O que estou tentando dizer (já deu pra perceber essa verborragia insana que escorre dos meus dedos) é que vou tentar (sempre tentar! tudo começa a partir de tentativas!) não mais me esconder atrás das palavras (ou do lado ou entre elas) de outras pessoas. Claro que vou continuar postando poemas e músicas que me agradam, mas vou voltar a escrever. (vou tentar!!!)





E pra não perder o hábito, aí vai a letra da música Longe do Arnaldo Antunes, do cd Iê Iê Iê!!! (o máximo!!!)





Onde é que eu fui parar?
Aonde é esse aqui?
Não dá mais pra voltar
Porque eu fiquei tão longe, longe...
Onde é esse lugar?
Aonde está você?
Não pega celular
E a Terra está tão longe, longe...
Não passa um carro sequer
Todo comércio fechou
Não tem satélite algum transmitindo notícias de onde eu estou
Nenhum e-mail chegou
Nenhum correio virá
Eu entre quatro paredes sem porta ou janela pro tempo passar
Dizem que a vida é assim
Cinco sentidos em mim
Dentro de um corpo fechado
No vácuo de um quarto
No espaço sem fim
Aonde está você?
Por que é que você foi?
Não quero te esquecer
Mas já fiquei tão longe, longe...
Não dá mais pra voltar
Eu nem me despedi
Aonde é que eu vim parar?
Por que eu fiquei tão longe, longe, longe, longe...
Longe, longe, longe, longe...

Link pra o site do Arnaldo (comentário sobre o novo cd):

http://www.arnaldoantunes.com.br/

2 comentários:

Donana disse...

massa...

**Witch_Lilith** disse...

Só tenho uma palavra a dizer:
Empatia!

^^