"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

20 janeiro 2010

no meu lugar



esse post vem com uma mistura assim, um tanto inusitada. seu título remete à música interpretada por Lú Horta em seu cd Paraíso Eu, do ano passado. E a imagem é do filme Wall.e.
não vou explicar muito. (dizem que o escritor que explica demais subestima seu leitor...) enfim, os dois textos (a imagem e a letra da música) trazem uma das metáforas mais belas (pelo menos pra mim): o amor ou qualquer sentimento é como uma planta: requer cuidado, zelo, para ser preservada e dar bons frutos... são contextos diferentes, mas a mensagem é a mesma. quem esqueceu que a plantinha nascida casualmente na bota foi o elo (quase perdido) entre Wall.e e Eva??

Aí vai a letra (simples e perfeita! Paulinho Moska, num show que fez aqui no nosso 4 de Setembro, disse que a coisa mais dificil é fazer uma música simples...)

Pois é
Você chegou aqui
Sorriu, falou
Deu nome ao seu lugar
Pensei e te deixei ficar

Você passou a procurar
Plantou, cresceu
E pôs numa canção de amor
O que colheu

E tudo então que estava ali
Guardado assim no meu lugar
Foi só um nada pra lembrar

Senti meu coração pulsar
Porém tudo ficou no ar
Você parou
Deixou de acreditar
Calou e se perdeu

E tudo então que estava ali
Guardado assim no meu lugar
É só silêncio pra cantar

Nem sei e agora tanto faz
Você se foi
Ficou no seu lugar
Tão só essa canção
(Ricardo Breim / Jean Boechat)

Um comentário:

joao araujo silva disse...

otima cronica, shenna.
seria bom se todos a lessem, porque muitos esquecem que amor, amizade etc depende de muito cudado.

joão

abraçosss