"o resto é mar. é tudo o que eu não sei contar..."

28 janeiro 2011

sobre o agora



meu momento acontece
agora.
meus dedos não aprenderam
roçar a eternidade.

2 comentários:

João Araújo disse...

poema que eu gostaria de feito. muito bom.
obrigado por nos presentear com texto como esse.
bjos

Valdemar Neto disse...

Tão sutil e tão presenciável... Me senti leve ao ler teus versos (eternos) tão bonitos...

Lindo, lindo...
Beijos!